A Social Media tem (terá) uma unidade?

15 06 2009

Olá pessoal, tudo joia?

Nos últimos meses temos conhecido, percebido e vivenciado a relevância da comunicação online (tanto pessoal como corporativa) como um todo e especial através das midias sociais.  O que se vê em eventos que falam a respeito, sejam nacionais como o Social Media Brasil ou regionais como o Agora – é que as pessoas ainda estão em processo de adaptação a esta nova realidade.

SM

Ainda não encontra-se uma unidade nem um processo básico em relação à este conteúdo. Este foi um dos fatores que, por exemplo, no caso do Social Media Brasil, tiveram palestras heterogêneas – desde palestras do tipo #comofaz à palestras mais elaboradas, onde  pressupunha que o conteúdo básico já estava assimilado.  Era por este motivo também, que era nítido que alguns palestrantes mostravam certa dificuldade em apresentar o conteudo e lidar com o público, que mesmo tendo diversas pessoas em diferentes partes do processo de conhecimento e uso dessa nova ferramenta, exigiam alta qualidade e conteúdo nestas palestras.

A forma mais comum foi naturalmente a apresentação de cases próprios ou de terceiros. Até aí tudo bem,porém a maneira de se apresentar isso que foi o diferencial entre as palestras. Enquanto uns usavam e abusavam do jabá próprio  – algo que foi fortemente rebatido pelas twittadas dos participantes e que o case Doritos foi, na minha opinião o hours concours dessa modalidade – ou ainda reproduziam conteúdo de outras palestras já realizadas por eles (e facilmente encontradas na internet).

Uma das palestras que mostrou,de fato (e espontaneamente) como funciona este movimento de midias sociais , foi durante a apresentação de Ian Black – Conceituando e criando estratégias . Numa de suas exemplificações de estratégias em Social Media – falando sobre o evento Claro que é Rock, evento este que se mostrava como algo criado e construído pelas pessoas que vivem, curtem, trabalham com música – definindo desde bandas, locais, alimentação e tudo mais.

Dissemos se mostrava, pois nesta mesma palestra, uma pessoa da plateia gritou um “MENTIRA!” que impressionou muita gente. E foi este grito que gerou um inicio de uma conversa com as pessoas do evento, onde o motivo dessa reclamação, como funcionou de fato, várias twittadas e muito buzz – em relação à ação da garota que fez isso, em relação à empresa, e tudo que estava envolvido a isto.

Esta ação resume o que as redes sociais vieram: promover  conversas, trocas de experiências, de vivências, entre pessoas,  que se comunicam e relacionam através de várias plataformas, sendo a plataforma-base a Tecnologia (Internet). Se por acaso a pessoa ou a empresa, tenta (com ou sem jeitinho) modificar, burlar, este processo (com falta de transparência, ética, e contra os movimentos e peculariedades culturais e sociais de cada grupo), está fadada ao fracasso.

Procurando Criar uma Nova Susan Boyle? #FAIL

Procurando Criar uma Nova Susan Boyle? #FAIL

[Isto inclui, óbvio e também as modinhas forçadas online como criar um “viralzinho”, criar perfis e mais perfis nessas redes e sem promover o diálogo básico]

Esta análise retoma, de certa forma, ao que comentamos a respeito da banalização da internet. Quem está com a palavra agora são as pessoas, falam, gritam, boicotam, editam, defendem e criticam tudo o que está sendo apresentado por estas plataformas e dentro destas interações.

De toda forma, eventos como este ajudam muito a discutir, fomentar e modelar este novo movimento.

Aproveitando o assunto, neste exato momento está acontecendo o Media Connections em Sampa, onde um dos palestrantes – Osvaldo Barbosa Oliveira – da Microsoft apresentou as 10 tendências das Influências de Marketing Social (by twittadas do @GFortes – da Espalhe),vale a pena conferir:

  1. Crescimento do uso de mídias sociais fará crescer conversas relacionadas a marca
  2. O foco muda para os influenciadores
  3. Construção de marca top-down vai ficar mais impotente
  4. Publicidade em mídia social irá amadurecer
  5. A malha social será estendida e impulsionará a inovação em marketing – conexão das diferentes redes
  6. Não apenas amigos, mas TB “pseudo amigos” serão relevantes “meet my 5.000 new best pals”
  7. Pesquisa da influência social vai ser + importante do que a mensuração do social. conhece o twendz?
  8. A função do mkt será reorganizada
  9. A intranet irá de encontro a web “tendencia muito corajosa”
  10. Seu ceo estará na mídia social como o Obama.

#MediaConnections Oswaldo: saiba mais no www.razorfish.com

Abraços e afagos