Comunicação consciente até no banho.

10 08 2009

Olá pessoal tudo joia?

Passamos a ultima semana nos ajustes do novo site, mas voltamos com tudo aqui,ok?

Há algum tempo atrás, a Ong SOS Mata Atlântica junto com a agência F/Naszca criaram uma campanha de economia de água, no minimo diferente. Verificou-se que podemos economizar mais de 4.380 litros de água potável durante um ano caso comecemos a fazer algo bem simples: xixi no banho. Sim, caro leitor, você não leu errado. O foco da atual campanha da ONG atacou o seu banho, e leva você a economizar a água, com esta ação.
banhox

E como fazer essa conscientização de uma forma que não seja intrusiva, vulgar e que atinja este objetivo. A resposta também é simples: com bom humor. Com uma animação narrada por crianças e com alusões a superproduções da cultura pop, como King Kong, e cenas clássicas como em Psicose (como o famoso personagem empunhando uma faca), e passando por várias áreas e carreiras – este novo vídeo reforça a importância de evitar este desperdicio e também leva a temros uma consciência mais sustentável até no banho.

Ótima sacada publicitária que merece ser divulgada e defendida por todos.

Não podemos esquecer que além do vídeo, a forma que foi feito o site e a interação que ele sugere, é perfeito. Vale a visita.

Abraços e afagos





Ampliando a sua visão sustentável

29 05 2009

Olá pessoal, tudo jóia?

Aproveitando que iniciamos a semana falando de sustentabilidade na comunicação, fui pesquisar a respeito do assunto também na área de business e carreira. Exemplos de empresas que se voltam (ou que estão se voltando) para este assunto estão crescendo progressivamente, pois o que era anteriormente um diferencial, agora ela se tornou essencial.

E não estamos falando Apenas no quesito “verde”, ecológico da coisa… Sustentabilidade vai muito além disso.

Atualmente criou-se um tripé base para que uma empresa, pessoas e projetos possa se denominar sustentável, também chamado de triple bottom linepeople, planet and profit (pessoas, planeta e lucro – em português), ou para ser mais claro, como está a atuação da empresa/projeto/pessoa em termos sociais, ambientais e econômicos. E justamente por ser um assunto complexo e vasto, busquei exemplos de empresas/projetos que  possibilitam visualizar de maneiras diferentes este tripé.

O primeiro projeto que me chamou muita a atenção respeito chama-se Coletivu – é uma rede social cujo objetivo é criar e organizar caronas. Simples assim.

Assim como em outros projetos e em outras empresas, o tripé se apresenta interrelacionados e interdependentes, pois através das pessoas, o Coletivu cria os grupos de interesse (trabalho, eventos, viagens) onde encontramos outras pessoas  que fazem (ou irão fazer) o mesmo percurso que você e estão com o carro vazio.

Através dessa rede social de carona, temos aquela famosa equação em prol docoletivu planeta: menos carro nas ruas = menos uso de combustível = menos poluição = maior cuidado com o meio ambiente, e também o fato de ser algo puramente online  que economiza toda aquela “mão de obra” de processos e materiais para organizar este objetivo. O lucro – que é algo fundamental para qualquer empresa/projeto Literalmente se sustentar – vem das parcerias com empresas e também com o custo que é cobrado para grupos acima de 50 pessoas. Apesar da idéia não estar muito difundida no Brasil, em outros países este sistema já funciona.

Atrelado a este tripé, temos um outro trio de desafios que segundo especialistas, se torna essencial para que a sustentabilidade se torne a diferença numa empresa. São eles:

– Engajar os stakeholders
– Transformar em valor agregado
– Buscar isso na cadeia produtiva em que você está inserido

Para entender estes desafios e seu uso na prática, apresento-lhes o case mais clássico: Banco Real.

Da mesma forma que ocorre no outro tripé, neste também temos os itens se co-relacionando, pois é através do engajamento dos stakeholders (que são todos os públicos envolvidos e afetados pela empresa) – que o Banco Real (por exemplo) pode solicitar e até exigir critérios sustentáveis nas suas parcerias e nas suas relações B2B (business – to – business) dentro da sua cadeia produtiva (vide imagem abaixo).  E disso, o Banco é bem conhecido – se existe algum membro da cadeia produtiva que não pratica a sustentabilidade de forma criteriosa, tem grandes possibilidade de não ter o banco como cliente/parceiro.

Relação sustentavel Banco Real

O último desafio vem como consequência da atuação eficaz dos outros desafios, e comprova que esta co-relaçãoexiste e precisa estar naessência das empresas, como podemos ver na definição abaixo:

“Marca significa uma cultura e dinâmica de relações entre empresa/produto e a sua comunidade, que cria valor para todos os integrantes do ecossistema.”

Espero que este post tenha contribuído de alguma forma para seu conhecimento e que também, lhe proporcione atuações diferenciadas e sustentáveis no seu meio a partir de agora.

Beijos e afagos

[Fonte: ResultON, Slides e detalhes case Banco Real de Maria Camila Giannella – Thymus no ResultsON Day]





Tendências comunicativas: agências e campanhas com alto grau de sustentabilidade

26 05 2009

Para estrear a categoria  Comunicação, pesquisei o que está rolando por aí, não apenas mundialmente, ou nos grandes centros como também no interior e fora do eixo Rio-SP também.

E nessas pesquisas foi nítido uma tendência muito forte da comunicação voltada para sustentabilidade, para o lado da responsabilidade social e tudo mais.

Minha inspiração neste post foram 2 notícias: o evento do Brazil Promotion Road Show 2009  (em BH) –  evento de marketing promocional- cujo foco será, segundo do site Portal da Propaganda: os “brindes verdes”, que como o próprio nome diz são brindes sustentáveis, ecologicamente corretos, como por exemplo: Ecobags, produtos confeccionados com PET e até a caneta-bambu – invenção da Faber Castell, primeira vez neste evento em BH.

A outra notícia foi a divulgação por parte do Grupo Ogilvy, que anunciou nesta semana a criação da sua agência especializadas nesta área sustentável, a OgilvyEarth – que já possui uma tarefa bem “simples”:criar campanha para a conferência da ONU sobre mudanças climáticas.

Exemplos de campanhas, ações e focos voltados para sustentabilidade, responsabilidade social (e afins) no Brasil e no mundo sãosuperfáceis de encontrar. Porém, quando se busca algo mais próximo de nós, no nosso estado, região e principalmente em nossa cidade e em cidades vizinhas, a coisa fica beem mais complexa.

Para achar algo em Uberlândia, por exemplo, foi bem dificil. Os sites das agências, produtoras, das empresas regionais não apresentam muitas coisas, e no caso das agências foram poucas as que eu encontrei, e as vezes quando encontrava, a ação de comunicação tinha ocorrido há pelo menos uns 2 anos.

Desde já quero deixar meu agradecimento ao blog Barril de Idéias, onde euconsegui pegar a maioria do material e agradecer também as poucas agências que facilitaram a minha busca.

Se caso você conhece outros materiais que não foram divulgados aqui, não hesite e nos comunique, enviando o link, o material, ou a empresa que devemos postar por aqui. Pretendo atualizar sempre este post, pois acredito muito nesta tendência de sustentabilidade e acredito também que seja uma realidade de várias regiões, cidades e estadosdo país – e por isso merece ser divulgado.

Instituto Virtus – Agência Fórmula P

Fundado como unidade uberlandense da ADD – Associação Desportiva de Deficientes, o Instituto Virtus iniciou suas atividades com foco específico na prática do basquete adaptado. Em 2006, extendeu sua linha de programas voltados ao desenvolvimento humano do portador de necessidades especiais,  e passou a denominar-se Instituto Virtus.

Instituto Virtus - Nadadora

Instituto Virtus - Nadadora

Ficha:
Agência: Fórmula P
Criação: Júlio Meireles e Gustavo Patrício
Redação: Júlio Meireles
Diretor de arte: Gustavo Patrício
Edição e animação: Imaginare Filmes
Foto: Marlúcio Ferreira

OPA! –  Agência DIFERi

A OPA – Organização para a Proteção Ambiental, é uma organização não-governamental brasileira, com sede em Uberlândia-MG, criada em novembro de 2003. Com a missão de estimular a sensibilização, a parceria, a educação, o diálogo e a solidariedade entre os segmentos sociais, a OPA preza o equilíbrio entre a atividade humana e a preservação e o uso racional dos recursos naturais.

Mãe Natureza OPA

Mãe Natureza OPA

Ficha:
Cliente: OPA! (Organização para a Proteção Ambiental)
Título: Mães
Criação: Mário Virva, Thais Farah e Edinho
Diretor de Criação:  Mário Virva
Atendimento: Lorena Ribeiro e Rogério Fonseca
Mídia: Danilo Alves e Raissa Rezende
Fotografia: Banco de Imagem

Arroz Resende – Agência Fórmula P

No ano passado o Arroz Resende fez uma série de vídeos para a sua campanha mostrando seu lado socialmente responsável. Foram vídeos incríveis, porém não estão mais disponíveis para visualização no Youtube. O que encontrei foi este vídeo que reforçou este lado sociável da empresa, porém com conotação diferente das séries de vídeos mencionada.

APAE – Agência R&B

A APAE de Uberlândia é uma organização social sem fins lucrativos referência nacional e internacional em deficiência intelectual, do nascimento à fase de envelhecimento.

flyer apae

Peça: Flyer
Cliente: APAE
Direção de Arte: Alzenira Costa
Redação: Cintia Siqueira
Atendimento: Gustavo Henrique

Informativo apae

Peça: Informativo
Cliente: APAE
Criação: Flávio Mex
Redação: Cintia Siqueira
Arte-finalista: Alzenira Costa
Atendimento: Gustavo Henrique
Produção Gráfica: Mário Lo Gullo

Bem, por enquanto é só. Aguardo a contribuição de vocês, caso saibam de outras campanhas socialmente responsáveis em outros cantos do país, de Minas e de Uberlândia e região.

Abraços e afagos